Última hora

Última hora

OLP junta-se a Sharon nos apelos contra os ataques a Israel

Em leitura:

OLP junta-se a Sharon nos apelos contra os ataques a Israel

Tamanho do texto Aa Aa

Ao anúncio de Ariel Sharon, que deu liberdade total aos soldados israelitas para combaterem os militantes islâmicos na Faixa de Gaza, seguiu-se o exemplo do levantamento de todas as restrições. Um tanque israelita devastou uma casa no campo de refugiados de Khan Younés, matando um homem de 27 anos e a sua mãe. Mais tarde divulgava-se que pode ter-se tratado de um acidente, que o Tsahal pode ter errado o alvo ao tentar atingir suspeitos.

No sábado, a ofensiva determinada pelo governo de Sharon vitimou mortalmente oito palestinianos em dois ataques separados. Do lado oposto, os activistas árabes lançaram obuses para localidades judaicas como Netzarim e Sderot, onde dois israelitas ficaram feridos. O caminho da paz parece completamente bloqueado, depois da esperança levantada pela subida de Mahmoud Abbas ao poder. Este domingo foi a direcção da OLP que se juntou aos apelos de Sharon e pediu aos grupos militantes que cessem os atentados contra Israel, explicando que os “interesses nacionais” estão a ser prejudicados. Durante esta semana, Abbas, com quem Israel cortou relações até haver medidas concretas contra a violência, deverá encontrar os líderes do Hamas e da Jihad Islâmica para exortar ao cessar-fogo.