Última hora

Última hora

Primeiros-ministros nórdicos agradecem a ajuda na Tailândia

Em leitura:

Primeiros-ministros nórdicos agradecem a ajuda na Tailândia

Tamanho do texto Aa Aa

Fora o eixo do Índico, os países que registaram o maior número de vítimas do tsunami foram os do norte da Europa. Os primeiros-ministros da Noruega, Suécia e Finlândia, deslocaram-se à Tailândia onde se encontraram com o rei Bhumibol Adulyade para agradecer o apoio prestado aos sobreviventes e também para debater o processo de identificação e repatriação dos mortos.

Contaram-se cerca de sete dezenas de vítimas mortais provenientes dos três países, mas quase dois mil continuam desaparecidos. O balanço geral de mortes voltou a ser revisto e ultrapassa agora os 168 mil. Os que tiveram a sorte de escapar começam a refazer a vida. Ainda na Tailândia, os pescadores de Tham Lamu regressaram ao mar. Não porque o medo tenha deixado de existir, mas porque é a subsistência de famílias inteiras que está em causa. Em Banda Aceh, na Indonésia, a região mais devastada de todas, o governo contratou cerca de 300 desalojados para limparem prioritariamente escolas e hospitais, para os abrirem o mais rapidamente possível. Enquanto isso não acontece, as crianças, por exemplo, vão tendo aulas em tendas improvisadas, onde iniciam o percurso de uma nova vida.