Última hora

Em leitura:

Violência no Iraque aumenta com aproximar das eleições


mundo

Violência no Iraque aumenta com aproximar das eleições

Faltam doze dias para as eleições no Iraque e é num saturado clima de violênciaque se vai desenrolar o escrutínio. Desde domingo já morreram mais de 80 pessoas por todo o país e os atentados prosseguem. Durante a manhã, a sede em Bagdad do principal partido xiita foi alvo de um ataque suicida. Uma viatura explodiu nas proximidades matando duas pessoas além do kamikaze.

Apesar da insegurança, o primeiro-ministro do governo provisório mantém firme a intenção de realizar as eleições a 30 de Janeiro. O executivo decidiu por isso encerrar as fronteiras do país entre os dias 29 e 31. Iyad Allaoui conversou com o presidente americano ao telefone esta terça-feira. George W. Bush deseja que o escrutínio decorra da forma mais livre possível e que a taxa de participação seja elevada. Um elemento do governo alertou para o risco da abstenção sunita terminar com uma guerra civil. É que apenas os xiitas e os curdos estão mobilizados para o escrutínio. Entretanto, o arcebispo sírio-católico de Mossul, Basile Georges Casmussa, foi libertado esta terça-feira após algumas horas de sequestro. De acordo com o prelado os raptores não o maltrataram e não foi pago nenhum resgate. Mas os sequestros continuam, durante o dia foram raptados oito cidadãos chineses que trabalhavam para as forças americanas.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Fez-se luz: Airbus apresenta A380