Última hora

Última hora

Israel responde a ataque suicida com incursão militar em Naplus

Em leitura:

Israel responde a ataque suicida com incursão militar em Naplus

Tamanho do texto Aa Aa

As tropas israelitas desencadearam esta noite uma operação militar na cidade de Naplus, na Cisjordânia. Segundo o governo israelita, o alvo era o edifício sede do Hamas naquela localidade. 14 pessoas foram detidas, várias casas ficaram destruídas. Os tanques e os carros de combate não pouparam nada à sua passagem.

É a resposta de Israel ao ataque suicida de terça-feira à noite, na Faixa de Gaza, que provocou a morte a um agente do Shin Beth, o serviço de segurança interno israelita e ferimentos em mais oito pessoas. O atentado, perpetrado por um jovem de 21 anos, foi reivindicado pelo Hamas, um dia antes de os dirigentes do movimento se encontrarem com Mahmoud Abbas para discutir o cessar-fogo.

Abbas, que está em Gaza para se encontrar com os movimentos radicais, deu ordens na segunda-feira às forças de segurança palestininas para impedirem todos os ataques contra Israel e já hoje ordenou o destacamento de agentes de segurança para as zonas de confluência entre a Faixa de Gaza e Israel. A pressão para o novo líder palestiniano é enorme. A primeiro-ministro israelita, Ariel Sharon, mostra-se irredutível e exige resultados.Mas convencer os grupos radicais a desarmar não é tarefa fácil.Por enquanto, só as Brigadas dos Mártires de al-Aqsa prometeram a Abbas integrar as forças de segurança e pôr fim aos ataques. Entretanto, as mudanças começam já a sentir-se na Autoridade Palestiniana. Diversos colaboradores directos de Arafat foram afastados.