Última hora

Última hora

Deutsche Börse e Euronext contam armas para "assalto" à LSE

Em leitura:

Deutsche Börse e Euronext contam armas para "assalto" à LSE

Tamanho do texto Aa Aa

O duelo entre a Deutsche Börse e a Euronext pela compra da bolsa de Londres chegou a uma fase crucial esta sexta-feira. As duas empresas enviaram relatórios detalhados para a administração da London Stock Exchange (LSE) com todos os pormenores sobre as propostas.

A Deutsche Börse, empresa que gere a bolsa de Frankfurt, ganhou um aliado de peso. O Deutsche Bank adquiriu uma fatia de oito por cento da LSE, que pode mais tarde vender à Deutsche Börse. A bolsa alemã continua a “operação de charme” e ofereceu um cocktail para potenciais investidores na galeria Tate Modern. “Estou um pouco decepcionado. Embora Werner Seifert, presidente da Deutsche Boerse, tenha sido aconselhado pelos advogados a não revelar nada, todos pensávamos que ele fosse dizer alguma coisa. É agradável vir aqui conhecer a Tate Modern, mas estávamos à espera de mais”, diz Heiko Thieme, presidente de um fundo de investimento norte-americano. O negócio vai dar origem à maior bolsa da Europa e segunda maior do Mundo. A Deutsche Börse tem uma capitalização bolsista de cinco mil milhões de euros, o mesmo que a LSE e a Euronext somadas. Estes números dizem respeito ao valor em bolsa de cada uma destas três empresas, e não ao das acções que lá estão cotadas. Nesse campo, a LSE é a maior. Por isso, é um fruto apetecido e a Euronext não desarma. A bolsa pan-europeia fez já uma oferta superior à proposta inicial da Deutsche Börse, mas sabe-se que os alemães já subiram a parada. Se a Euronext concretizar a compra da LSE, esta passa a ser a quinta praça a fazer parte do consórcio, depois das bolsas de Paris, Bruxelas, Amesterdão e Lisboa.