Última hora

Última hora

Autoridades americanas temem negócio entre Lenovo e IBM

Em leitura:

Autoridades americanas temem negócio entre Lenovo e IBM

Tamanho do texto Aa Aa

As acções da Lenovo, maior fabricante chinês de computadores pessoais, subiram fortemente, depois de entraves colocados pelas autoridades norte-americanas à compra da divisão da IBM para o fabrico de PC. Segundo reportagens publicadas na comunicação social, o Comité norte-americano para os Investimentos Estrangeiros teme que o grupo chinês possa utilizar a IBM para fazer espionagem industrial.

Esses receios podem deitar por terra os planos do grupo chinês. Se o negócio entre a Lenovo e a IBM se concretizar, a empresa daí resultante vai ocupar o terceiro lugar no mercado mundial de computadores pessoais. A Dell é líder, com uma fatia de mercado de cerca de 17 por cento. Segue-se a Hewlett-Packard, com 15 por cento. A Lenovo e a IBM pediram, no final de Dezembro, um parecer ao comité que gere este tipo de negócios. O organismo tem um mês para se pronunciar. Se até ao final desta semana ainda não houver parecer, então o comité fica obrigado a abrir uma investigação formal. A maior preocupação parece ser uma fábrica da IBM na Carolina do Norte. O grupo norte-americano já prometeu implementar medidas para garantir a segurança desta unidade. Esta filial da IBM tem prejuízo há três anos e meio.