Última hora

Última hora

Yushchenko quer explorar vocação europeia da Ucrânia

Em leitura:

Yushchenko quer explorar vocação europeia da Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Viktor Yushchenko tomou ontem posse como terceiro presidente da Ucrânia desde a independência. Com a promessa de erradicar a corrupção e iniciar a aproximação ao Ocidente, este antigo governador do Banco Central, de 50 anos, foi investido no Parlamento antes de discursar na praça de Independência de Kiev, o palco da contestação às fraudes eleitorais orquestradas pelo regime.

Durante dois meses, a Ucrânia esteve dividida. Agora, Yushchenko quer uni-la rumo à Europa. “Tal como os povos da Europa, pertencemos a uma única civilização. Partilhamos valores comuns. O nosso lugar é na União Europeia; sonho com uma Ucrânia numa Europa unida”, disse Yushchenko. Na investidura, estiveram presentes diversos chefes de Estado de países ex-comunistas que já aderiram ou estão em processo de adesão à União Europeia. Colin Powell, o secretário de Estado norte-americano, teve em Kiev a sua última aparição oficial e manifestou o apoio dos Estados Unidos ao novo presidente. A nível interno, Yushchenko terá agora de escolher um primeiro-ministro. O nome de Iulia Timochenko chegou a ser ventilado, mas, de acordo com fontes próximas do presidente ucraniano, tudo indica que o chefe de governo venha a ser o vice-presidente do Parlamento, Alexander Zinchenko. Essas questões serão resolvidas nos próximos dias, mas Viktor Yushchenko inicia o mandato com uma agenda repleta. Hoje estará em deslocação a Moscovo, onde se encontra com o presidente Putin, antes de iniciar um périplo pela Europa. Entretanto, ontem, a tomada de posse foi celebrada com um concerto de gala. As festividades terminaram com um fogo de artifício sobre as ruas de Kiev.