Última hora

Última hora

General Motors deve saír do capital da Fiat Auto

Em leitura:

General Motors deve saír do capital da Fiat Auto

Tamanho do texto Aa Aa

A construtora automóvel italiana Fiat terá chegado a acordo com o grupo norte-americano General Motors, um dos principais accionistas, sobre o diferendo que tinham a respeito de uma cláusula do contrato de parceria assinado há quatro anos. A mediação termina à meia-noite e os detalhes devem ser conhecidos amanhã de manhã.

A GM deve ter de pagar até 1,8 mil milhões de euros para saír de vez do capital da Fiat Auto. A actual fatia dos americanos é de dez por cento. Richard Wagoner, presidente da GM, e Sergio Marcchione, da Fiat, têm estado reunidos em Detroit para resolver o diferendo. O acordo inicial foi assinado em 2000, numa altura em que ambos os grupos estavam de boa saúde financeira, o que não acontece agora. Segundo as estimativas, a Fiat teve uma facturação de 47 mil milhões de euros em 2004, cerca de um terço da obtida pelo grupo norte-americano. Agora, ambas as empresas enfrentam dívidas e prejuízos. Uma cláusula do contrato permitia à Fiat obrigar a GM, a partir do início deste ano, a comprar o resto do capital da divisão automóvel do grupo italiano. Um cenário nada vantajoso para a GM, que quer evitar este desfecho a todo o custo. O dinheiro parece ter resolvido a questão.