Última hora

Última hora

Al-Qaeda reivindica antentado no Iraque

Em leitura:

Al-Qaeda reivindica antentado no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e uma pessoas, entre civis e militares, foram mortas numa base de recrutamento da polícia iraquiana e 27 ficaram feridas. Este atentado foi reivindicado pelo braço da al-Qaeda no Iraque, chefiado pelo jordano Abou Moussab Al-Zarqwai, através de um comunicado difundido na internet.

O ataque foi lançado por um homem carregado de explosivos que forçou a passagem entre as pessoas que se encontravam, nessa altura, no interior da base de Mouthanna, a Oeste da capital iraquiana. O derramamento de sangue em Bagdad não ficou, contudo por aqui. Um grupo de desconhecidos atacou, a tiro, a viatura do líder do Partido da Nação, Mithal al-Alosi, perto da sua residência e matou dois dos seus filhos que o acompanhavam e um guarda-costas. Alosi, ex-colaborador sunita do chefe do Congresso Nacional Iraquiano, foi candidato às eleições de 30 de Janeiro, tinha já escapado a duas tentativas de assassinato no mês passado e conseguiu, desta vez, sair igualmente ileso. Entretanto, as forças de segurança iraquianas prenderam, hoje, um próximo de Saddam Hussein, acusado de financiar e armar os terroristas.