Última hora

Última hora

Tony Blair pede desculpa pelas condenações de 11 pessoas nos anos 70

Em leitura:

Tony Blair pede desculpa pelas condenações de 11 pessoas nos anos 70

Tamanho do texto Aa Aa

Tony Blair pediu publicamente desculpas pelos erros cometidos pela justiça do Reino Unido, que condenou 11 pessoas injustamente nos anos 70. Os chamados “Quatro de Guilford” e os “Sete Maguire” foram condenados a penas de prisão entre os quatro e os 14 anos por alegada autoria de dois atentados à bomba em duas vilas perto de Londres.

Num discuros televisivo, Tony Blair reconheceu “o trauma que a sentença provocou nas famílias Conlon e Maguire e o estigma que os liga de forma errada” à data da condenação. “Peço desculpa por terem sido vítimas de uma tal injustiça”, afirmou o primeiro-ministro britânico, que concluiu: “é por isso que apresento, hoje, as minhas mais sinceras desculpas. Eles merecem ser total e publicamente ilibados.” Este episódio negro da justiça britânica foi adaptado para o cinema. O filme tem o título “Em Nome do Pai” e relata o precurso de dois membros da família Conlon. Giuseppe Conlon morreu na prisão, em 1980, Gerry Conlon, o seu filho, foi ilibado em 1990 pela justiça britânica. Gerry Colon deslocou-se a Londres para ouvir o discurso de Blair e receber uma carta assinada pelo chefe de governo com o pedido de desculpas. Os “Quatro de Guilford” são assim chamados por terem sido considerados responsáveis por um atentado à bomba que matou cinco pessoas e feriu 100 num bar de Guilford. Os “Sete Maguire”, por serem próximos da família Maguire, foram considerados responsáveis pelo atentado à bomba de Woolwich, que matou duas pessoas.