Última hora

Última hora

Economia da Eurozona abranda no final de 2004

Em leitura:

Economia da Eurozona abranda no final de 2004

Tamanho do texto Aa Aa

A economia da Zona Euro cresceu, no último trimestre do ano passado, ao ritmo mais baixo do último ano e meio, segundo os dados agora publicados pelo Eurostat, organismo de estatísticas da União Europeia.

O crescimento do PIB dos doze países da moeda única foi de apenas 0,2 por cento, em relação ao trimestre anterior, e de 1,6 por cento ano-a-ano. Estes valores ficaram abaixo das previsões dos analistas. São números que confirmam a tendência de 2004. O crescimento económico não parou de abrandar, ao longo do ano. No primeiro trimestre foi de 0,7 por cento e a partir daí o valor tem vindo a baixar. A recessão na Alemanha foi o principal motivo para este abrandamento no final do ano. A economia alemã, que representa um terço do PIB da Zona Euro, contraiu-se 0,2 por cento, o que contrabalançou os crescimentos de França e de Espanha. No entanto, há sinais de recuperação na Alemanha. O ministro da Economia, Wolfgang Clement, diz que os últimos números apontam para uma retoma. O índice de confiança dos investidores, medido pelo instituto ZEW, cresceu em Fevereiro mais que o esperado. As exportações representam um quinto da economia dos Doze, o dobro do peso que têm nos Estados Unidos. Por isso, o crescimento económico na Eurozona está dependente da cotação do euro face ao dólar, que esteve a subir fortemente, durante todo o ano passado.