Última hora

Última hora

Estados Unidos e Europa re-aproximam posições

Em leitura:

Estados Unidos e Europa re-aproximam posições

Tamanho do texto Aa Aa

Uma nova atmosfera nas relações entre a Europa e os Estados Unidos parece estar a tomar forma, na sequência da primeira visita de George w. Bush ao Velho Continente, desde que o presidente norte-americano foi re-eleito. O discurso conciliador que marcou o início do périplo europeu foi acolhido de forma positiva, como confirma a reacção da comissária para as relações externas da UE, Benita Ferrero-Waldner:

“Penso que foi um excelente discurso, um discurso muito forte, que queria mesmo chegar à União europeia. Penso que sublinhou muitas das coisas que a Europa fez, e agora temos que abordar muitos assuntos onde, juntos, poderemos fazer a diferença”. As recentes diferenças entre europeus e americanos, nomeadamente na questãoiraquiana, parecem ter sido ultrapassadas e convertidas em objectivos comuns, como salientou Japp de Hoop Schefer, homem Forte da NATO: “Claro que tivemos as nossas diferenças de opinião sobre o Iraque, mas temos que concordar num ponto, e isso foi dito pelo presidente, todas as nações do mundo querem ver um Iraque estável, seguro e democrático”. Em consonância com estas opiniões estava o chefe da diplomacia alemã, Joschka Fischer ao afirmar que “no século XXI o fortalecimento das relações transatlânticas é um assunto de importância decisiva para as questões de segurança”.