Última hora

Última hora

Nações Unidas investigam assassinato de Rafic Hariri

Em leitura:

Nações Unidas investigam assassinato de Rafic Hariri

Tamanho do texto Aa Aa

Uma equipa de inspectores das Nações Unidas chegou a Beirute para investigar o homícidio do antigo primeiro-ministro libanês, Rafic Hariri. As autoridades libanesas tinham rejeitado um inquérito internacional proposto pela França e pelos Estados Unidos mas aceitaram, agora, colaborar com os investigadores da ONU que se reuniram já com o ministro libanês da Justiça e com responsáveis dapolícia.

Esta investigação coincide com o anúncio da Síria sobre a retirada das suas tropas do Líbano sem, no entanto, avançar uma data para o início da operação. A pressão cresce em torno do governo libanês pró-sírio e de Damasco depois do assassinato do antigo chefe do governo, há dez dias, na sequência de um atentado cujas suspeitas recaem sobre a Síria. Um dos membros da oposição libanesa, Abu Faour, não acredita nas promessas da Síria e critica: “Acho que os sírios pensam que se retirarem haverá tensões entre os libaneses e isso é inaceitável”. As autoridades sírias advertiram que os libaneses devem ser capazes de substituir os soldados a retirar para que a segurança dos dois países não seja posta em causa. Nas ruas de Beirute cresce a onda protesto e de cólera contra Damasco, manifestações que começaram depois da morte do antigo chefe do governo