Última hora

Última hora

Um "inquilino" do governo francês à beira da ordem de despejo

Em leitura:

Um "inquilino" do governo francês à beira da ordem de despejo

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro da Economia e Finanças francês, Hervé Gaymard, deverá hoje esclarecer em público as contradições e afirmações falsas relativas ao seu património imobiliário, que têm multiplicado as críticas e pedidos de demissão vindas mesmo do partido governamental UMP.

Último capítulo da polémica: a revelação feita pelo jornal “Liberation” de que o ministro seria proprietário de um apartamento em Paris, de uma vivenda na Bretanha, outra na Savoia, assim como diversos apartamentos e escritórios. O ministro tinha, no entanto, afirmado há dias que não era proprietário de nenhum bem imóvel, para justificar o aluguer de um apartamento de funções de 600m2 no centro de Paris, cuja prestação se elevava a mais de 14 mil euros mensais, pagos pelo Estado. Um valor que ultrapassa as regras estabelecidas para os alojamentos de função de 80m2 por ministro, mais 20m2 por cada filho. Gaymard referiu as suas origens modestas e a prole de oito filhos para justificar o dispendioso apartamento duplex em Paris. No entanto, as revelações da imprensa contradizem as declarações do ministro que até agora recusa a demitir-se.