Última hora

Última hora

Abu Bakar Bashir condenado a 30 meses de prisão por conspiração terrorista

Em leitura:

Abu Bakar Bashir condenado a 30 meses de prisão por conspiração terrorista

Tamanho do texto Aa Aa

O clérigo muçulmano Abu Bakar Bashir foi esta manhã condenado a dois anos e meio de prisão por ter conspirado para a realização dos atentados de Bali que vitimaram 202 pessoas em Outubro de 2002.

Bashir, de 66 anos, considerado o líder espiritual da Jemaah Islamiah, uma organização radical próxima da Al-Qaida, foi ilibado da responsabilidade moral pelo atentado de 2003 contra o Hotel Marriott de Jacarta. Após a leitura do veredicto, muitos dos apoiantes de Bashir, que nas imediações do tribunal e no interior da sala de audiências estavam enquadrados por cerca de dois mil polícias, saíram à rua para protestar contra a “ingerência norte-americana”. Também Abu Bakar Bashir, que verá serem descontados da pena os dez meses que já cumpriu em prisão preventiva, considera estar a ser alvo de uma injustiça orquestrada pelos Estados Unidos. No entanto, a sentença a que foi condenado fica bastante aquém dos oito anos requeridos pelo Ministério Público. Num anterior julgamento, o clérigo tinha sido absolvido das mesmas acusações por falta de provas. As reacções internacionais não se fizeram esperar. Os Estados Unidos denunciaram a ligeireza da sentença, ao passo que a Austrália, que perdeu 88 cidadãos no atentado de Bali, manifestou decepção e inquietude pela curta duração da pena.