Última hora

Última hora

Comunistas devem manter-se no poder na Moldávia

Em leitura:

Comunistas devem manter-se no poder na Moldávia

Tamanho do texto Aa Aa

Antiga república soviética e Estado independente desde 1991, a Moldávia foi chamada às urnas, este domingo.

No poder desde Fevereiro de 2001, o partido do presidente Vladimir Varonie, cotado entre os 49% e 62% pelas sondagens, apresenta-se com vantagem em relação a uma oposição dividida. Os centristas do Bloco Moldávia Democrática, liderados pelo presidente da Câmara de Chisinau, Serafin Urechean, podem recolher 25% dos votos. Criada há um ano, trata-se de uma coligação entre 16 pequenos partidos que reclamam o fim do regime comunista no país e contam com um tímido apoio do Kremlin. Prometem boas relações com Bruxelas e Moscovo. As relações entre a Moldávia e a Rússia degradaram-se com a questão da Transdinistria, uma região separatista de maioria russa. Para estas legislativas 747 observadores internacionais estão no terreno em conjunto com outros 2500 moldavos, mas com alguma polémica. Desde o início da campanha eleitoral, as autoridades moldavas acusam a Rússia de querer desestabilizar a situação no país .