Última hora

Última hora

Enviado da ONU vai discutir calendário da retirada síria do Libano

Em leitura:

Enviado da ONU vai discutir calendário da retirada síria do Libano

Tamanho do texto Aa Aa

As tropas sírias estacionadas no Líbano prosseguem a retirada parcial com destino ao vale de Bekaa, no Leste do país. Enquanto isso a pressão internacional mantém-se e a Casa Branca exigiu a retirada total do exército e dos elementos dos serviços secretos antes das eleições de Maio. O embaixador sírio nos Estados Unidos deixou no ar essa possibilidade mas a questão do calendário é complexa.

O secretário-geral das Nações Unidas referiu ontem que a resolução 1559 não estabelece uma calendarização da retirada, apenas a reclama. Kofi Annan vai por isso enviar esta semana a Beirute e Damasco o norueguês Terje Roed-Larson para discutir a retirada total das tropas sírias do País do Cedro. A resolução 1559 exige ainda que o governo de Beirute assuma o controlo completo do país e desarme o Hezbollah, o único partido a guardar as armas uma vez terminada a guerra civil. O dia de ontem ficou igualmente marcado pela manifestação pró-síria realizada na capital. Centenas de milhares de xiitas responderam ao apelo do xeque Hassan Nasrallah que, durante a concentração, instou a oposição a rejeitar a resolução da ONU e a integrar um governo de unidade nacional. A formação de um novo executivo está entretanto nas mãos do presidente Emile Lahoud.