Última hora

Última hora

Moscovo teme vingança separatista pela morte de Maskhadov

Em leitura:

Moscovo teme vingança separatista pela morte de Maskhadov

Tamanho do texto Aa Aa

Com a morte de Aslan Maskhadov, as forças russas estacionadas na Chechénia estão em alerta máximo. Moscovo teme a concretização das ameaças dos separatistas radicais, que juram vingança pela morte do líder rebelde.

O presidente independentista checheno foi morto ontem, durante uma operação militar russa de ataque ao bunker onde se refugiava, em Tolstoy-yurt, a 14 quilómetros de Grozny. Chamil Bassayev apelou aos muçulmanos da Chechénia e da Rússia para que prestem juramento de fidelidade ao cheik Abdul Kalim , actual chefe do tribunal supremo da charia, fazendo dele o sucessor de Maskhadov. O apelo foi feito num sítio independentista na internet. O Kremlin não perdeu tempo a anunciar ao mundo a morte de Maskhadov e a difundir as imagens do seu cadáver e de Vladimir Putin reunido com o responsável do FSB, os serviços secretos russos, depois da operação. Mas os analistas europeus vêem o desaparecimento do guerrilheiro mais moderado da Chechénia como o tiro de partida para a radicalização do conflito. Os separatistas já avisaram que a luta vai continuar.