Última hora

Última hora

Haradinaj declara-se inocente no TPI

Em leitura:

Haradinaj declara-se inocente no TPI

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-primeiro-ministro do Kosovo declarou-se inocente nos 37 crimes de guerra e crimes contra a humanidade de que é acusado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI). Ramush Haradinaj assumiu em Dezembro a chefia do executivo kosovar, mas assim que foi notificado pelo TPI demitiu-se imediatamente o cargo. Na quarta-feira apresentou-se às autoridades.

Esta manhã em Haia foi formalmente inculpado por crimes alegadamente cometidos contra a população sérvia, durante a guerra do kosovo em 1998-99. Haradinaj foi um líder destacado e também um dos fundadores da guerrilha albanesa – o Exército de Libertação do Kosovo (UCK) – que lutava pela secessão. Durante a guerra, Haradinaj comandou a divisão do UCK conhecida como “Águias Negras” que supostamente terá assassinado e sequestrado civis sérvios. Há fortes indícios de que os “Águias Negras” tenham assassinado 39 civis sérvios e albaneses em 1998 nos arredores da terra natal de Haradinaj – Glogjane – no oeste do Kosovo. O TPI acusa ainda o ex-primeiro-ministro de ser o responsável por uma campanha destinada a assumir o controlo de outras localidades no oeste da região A campanha, diz a acusação, resultou em perseguições, expulsões, tratamentos cruéis e violações contra a população sérvia.