Última hora

Última hora

PM francês põe água na "fervura" social

Em leitura:

PM francês põe água na "fervura" social

Tamanho do texto Aa Aa

Relançar o diálogo social é o objectivo do primeiro-ministro francês, Jean-Pierre Raffarin. Confrontado com o sucesso da mobilização dos sindicatos na passada quinta-feira, o chefe do executivo anunciou a reabertura do diálogo com os representantes dos trabalhadores.

O descontentamento social ameaça interferir com o referendo sobre o tratado constitucional europeu agendado para 29 de Maio. Para evitar um voto de protesto, Raffarin voltou atrás e reabriu as conversações que o ministro da Função Pública, Renaud Dutreil, tinha considerado encerradas por falta de verbas. O primeiro-ministro instou igualmente o patronato a redistribuir pelos trabalhadores os resultados de exploração das empresas do sector privado. Na quinta-feira os sindicatos mobilizaram entre quinhentos mil a um milhão de aderentes em manifestações por todo o país e os movimentos de greve afectaram diversos serviços públicos. Os trabalhadores estimam que a perda do poder de compra desde o ano 2000 se cifra em cinco por cento.