Última hora

Última hora

Crianças europeias estão a ficar obesas

Em leitura:

Crianças europeias estão a ficar obesas

Tamanho do texto Aa Aa

Açúcar em excesso, gorduras em demasia, alimentação desequilibrada… As crianças europeias estão a ficar obesas e Portugal lidera a lista de países com os maiores índices de excesso de peso.

O problema preocupa a Comissão Europeia, que decidiu criar uma plataforma de combate contra o excesso de peso, que afecta 14 milhões de crianças na União Europeia, três milhões das quais são consideradas obesas. De acordo com uma sondagem realizada pela Associação Internacional para o Estudo da Obesidade, dos Vinte e Cinco, Portugal, Espanha, Malta e Itália são os quatro países com percentagens de excesso de peso em crianças entre os sete e os 11 anos superiores a 30 por cento. As percentagens ultrapassam os 20 por cento no Reino Unido, na Irlanda, em Chipre, na Suécia e na Grécia. Nos restantes países, os valores percentuais de crianças com excesso de peso ou obesas encontram-se entre os 10 e os 20 por cento. A iniciativa posta em prática esta terça-feira pretende juntar os esforços das instituições europeias, da indústria e dos consumidores no sentido de promoverem estilos de vida mais saudáveis. Durante a assinatura da iniciativa, o comissário da Saúde e da Protecção dos Consumidores, Markos Kyprianou, assegurou que todos os participantes se comprometeram a examinar os progressos das acções executadas. O comissário grego exigiu resultados e admitiu esperar pelas primeiras conclusões antes de tomar medidas mais drásticas. De acordo com Kyprianou, o excesso de peso e a obesidade estão a assumir um carácter de epidemia, já que há actualmente cerca de 400 mil novos casos por ano na Europa.