Última hora

Última hora

Itália vai começar a retirar tropas do Iraque já a partir de Setembro

Em leitura:

Itália vai começar a retirar tropas do Iraque já a partir de Setembro

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de Espanha e da Holanda, a Itália anunciou que também vai retirar as suas tropas do Iraque, cedendo à pressão da opinião pública nacional. O quarto maior contingente estrangeiro no território deverá começar a regressar a casa já a partir de Setembro.

O anúncio foi feito ontem por Silvio Berlusconi, poucas horas depois da Itália registar a vigésima oitava baixa militar no Iraque – um paraquedista de 28 anos morto em Nassíria. O primeiro-ministro recusou-se no entanto a avançar uma data para o regresso total dos militares a casa, afirmando, numa entrevista à televisão pública italiana, ter sintonizado posições sobre o tema com o primeiro-ministro, Tony Blair, igualmente preocupado com a opinião pública nacional. Em Washington minimiza-se o impacto desta nova retirada, tratada antes de mais como uma garantia da capacidade das forças iraquianas em tomarem em mãos a segurança do país. O porta-voz da Casa Branca, Scott McLellan recusou qualquer relação entre o anúncio da retirada italiana e a morte do chefe dos serviços secretos no Iraque, alvejado por soldados norte-americanos durante a operação de resgate da jornalista Giuliana Sgrena no passado dia 4 de Março. Os Estados Unidos justificam a morte de Nicola Calipari como um acidente. Uma explicação que não dissipa a tensão diplomática entre Washington e Roma. Berlusconi voltou ontem a apelar a Bush para que encontre e puna os culpados de forma a “não decepcionar um dos seus mais fiéis aliados”.