Última hora

Última hora

Médio Oriente: Desconfiança paira sobre negociações de paz

Em leitura:

Médio Oriente: Desconfiança paira sobre negociações de paz

Tamanho do texto Aa Aa

O exército israelita vai retirar os soldados estacionados no centro da cidade de Jericó, na Cisjordânia, até ao fim da manhã de hoje.

A primeira das cinco cidades a ser transferida para as forças palestinianas, depois de quatro anos de ocupação militar, deverá no entanto manter um posto de controlo israelita na povoação. Ao final de uma noite de negociações entre israelitas e palestinianos, o optimismo do início da semana parece ter esmorecido. O vice primeiro-ministro palestiniano, Nabil Shaath, queixa-se de que o processo de retirada é demasiado lento: “os militares só vão desmantelar um posto de controlo secundário entre Jericó e Oja. Ao início prometeram-nos a entrega das cinco cidades em duas semanas, e agora falam de cinco semanas limitando a retirada de Jericó a apenas um sector…”. As contradições vindas de Israel ameaçam agora os esforços de Mahmoud Abbas, reunido desde ontem no Cairo com representantes dos principais movimentos palestinianos. O presidente espera poder conseguir obter um acordo de cessar-fogo até ao final da semana, oferecendo em troca garantias como a libertação de prisioneiros palestinianos. Um ponto ainda em suspenso depois das reuniões sobre o tema terem terminado sem uma data para a anunciada libertação de mais 400 prisioneiros. A desconfiança volta a ameaçar as negociações de paz, face à inflexibilidade de Ariel Sharon, que voltou ontem a exigir o desmantelamento dos grupos armados como condição para prosseguir as conversações de paz.