Última hora

Última hora

Pacto de regime na Alemanha para combater o desemprego e relançar o crescimento económico

Em leitura:

Pacto de regime na Alemanha para combater o desemprego e relançar o crescimento económico

Tamanho do texto Aa Aa

Após 3 horas de reunião na “Cimeira para o Emprego” convocada pelo Chanceler Schroeder, sob pressão generalizada, governo e principais partidos da oposição chegaram a um acordo básico sobre algumas medidas para reduzir o desemprego.

A Alemanha vive a pior situação do pós-guerra, segundo os últimos números, os desempregados são mais de 5 milhões, cerca de 10% da população activa. No final do encontro com Angela Merkel e Edmund Stoiber, Gerhard Schroeder referiu que “não foi conseguido um acordo sobre todos os pontos, mas que as negociações avançaram” Já a líder da CDU e potencial candidata à chancelaria afirmou que a pressão exercida sobre o governo acabou por produzir frutos, mas que com uma maioria do seu partido os resultados no combate ao desemprego seriam melhores. A redução do IRC de 25% para 19%, apresentada horas antes por Schroeder no Parlamento, é uma das iniciativas que conta com o apoio da oposição, falta o consenso sobre a forma de financiar esta medida. Por outro lado o governo recusa a proposta da oposição de flexibilizar os despedimentos. A Alemanha continua a pagar os custos da reunificação. Schroeder elegeu asreformas sociais como a prioridade do segundo mandato, mas as medidas lançadas pouco fizeram para travar o desemprego crescente e contrariar a estagnação económica. Em Maio estão marcadas eleições regionais na Renânia-Vestefália, o mais populoso Lander alemão e que costuma ser um barómetro para as legislativas agendadas para o Outono de 2006.