Última hora

Última hora

Relançamento da Estratégia de Lisboa marca Cimeira Europeia

Em leitura:

Relançamento da Estratégia de Lisboa marca Cimeira Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A Cimeira Europeia de Bruxelas, que decorreu esta terça e quarta-feira, ficou marcada pela concordância entre o Conselho, a Comissão e o Parlamento europeus. Foi desta forma que Jean-Claude Juncker, primeiro-ministro luxemburguês e presidente em exercício da União Europeia (UE), iniciou a conferência de imprensa desta manhã, depois de vários dias de trocas de palavras entre a presidência da UE, Comissão e alguns chefes de Estado e de governo.

Na conferência de imprensa predominaram os temas do relançamento da Estratégia de Lisboa e da revisão da directiva Bolkestein. Juncker recusou a ideia de que a decisão de rever a liberalização do sector dosserviços se deva ao descontentamento francês, ao referir que o Conselho Europeu decidiu “que haverá uma abertura do mercado dos serviços” e decidiu “que esta abertura será feita sem que o fenómeno do dumping social tenha lugar. “As preocupações expressas em França são partilhadas pela Suécia, pela Alemanha, pelo Luxemburgo e pela Bélgica, só para citar alguns. Dizer que a única razão que levou o Conselho Europeu a decidir fazer alterações substanciais na directiva é o fracasso eleitoral francês é falso.”, concluiu. Juncker anunciou também que os Vinte e Cinco chegaram a acordo sobre a flexibilização do Pacto de Estabilidade e Crescimento. Aliás, este anúncio acaba por ser uma oficialização da decisão tomada no passado domingo pelos ministros das Finanças da União. Depois anunciou a criação de uma “Task Force” que terá como objectivo ajudar a Croácia a melhor cooperar com o Tribunal Penal Internacional (TPI). A não cooperação total levou a que os Vinte e Cinco adiassem sine die o início das negociações de adesão com Zagreb, que estava previsto para o passado dia 17 de Março.