Última hora

Última hora

Júlio Verne morreu há 100 anos

Em leitura:

Júlio Verne morreu há 100 anos

Tamanho do texto Aa Aa

Júlio Verne morreu há 100 anos e 100 anos depois ainda surpreende pela sua imaginação, o seu interesse pela aventura, a sua poesia e sobretudo a precisão das suas previsões.

Fascinado pelo mar, Júlio Verne criou vários engenhos marítimos fruto da sua imaginação. A reprodução destes engenhos está em exposição em Paris. Didier Frémond é o comissário da exposição. “Nós quisemos restituir a visão de Júlio Verne sobre as novas máquinas que o fascinam, mas das quais ele desconfia. Depois introduz essa dimensão nos seus romances, o olhar sobre o progresso que é muitas vezes um olhar irónico e crítico.” O escritor, cuja imaginação tem por base sólidos conhecimentos científicos, acabou por ser uma fonte de inspiração para os criadores dos centros submarinos onde são treinados os astronautas. Mas quem foi esse Júlio Verne capaz de predizer com exactidão a chegada do homem à lua? Um homem obcecado pela sua obra, que escrevia três romances por ano, uma imposição da sua editora. Júlio Verne era também um rebelde que rejeitava o destino que lhe fora traçado pelo pai, advogado, cujos passos devia seguir. O escritor visionário nasceu em Nantes, morreu em Amiens. Sobre o seu túmulo encontra-se uma carta onde um jovem leitor exprime, quase de forma poética, mas ingénua: “O seu maior fã, você mudou a minha vida”.