Última hora

Última hora

Mundo une-se em oração pelo Papa

Em leitura:

Mundo une-se em oração pelo Papa

Tamanho do texto Aa Aa

Tal como na cidade do Vaticano, fiéis de todo o mundo reuném-se para rezar pelo Papa João Paulo II.

As igrejas da Polónia, terra natal do sumo pontífice, registam desde as primeiras horas da manhã uma afluência maciça. Na Rússia, maioritariamente ortodoxa, a comunidade católica é reduzida, mas também aqui os fiéis se juntam em oração pelo Santo Padre. Uma mulher afirmava que os fiéis russos “unem-se aos católicos de todo o mundo em oração e é como se estivessem na praça de São Pedro, em Roma.” O México também reza pelo Papa. Os mexicanos desenvolveram um carinho especial por João Paulo II, que escolheu o país para a sua primeira visita papal ao estrangeiro, em 1979. O secretário-geral do Conselho Episcopal mexicano, Carlos Aguiar, afirmou: “este momento de crise, de morte e da chegada a um término é um momento doloroso, de pesar e de tristeza por aquele que parte. Mas penso que, ao mesmo tempo, todos nós levamos nos nossos corações uma profunda gratidão a Deus, por tudo aquilo que o Papa João Paulo II representou para o nosso país.” Neste período sombrio para a Igreja Católica, numerosos peregrinos acodem a Jerusalém e a Belém, em particular à igreja da Natividade, para rezar pelo sumo pontífice. Em 2000, João Paulo II tinha finalmente realizado o sonho de visitar a Terra Santa. Nas Filipinas, o mais católico dos países asiáticos, milhares de crentes dirigem-se às igrejas de vela na mão, para deixar uma prece pelo Santo Padre.