Última hora

Última hora

Reunião da NATO marcada por troca de mimos entre Washington e Moscovo

Em leitura:

Reunião da NATO marcada por troca de mimos entre Washington e Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Os principais pontos em discussão na reunião da NATO que decorreu esta quinta-feira, em Vilnius, a capital da Lituânia, acabaram por ser postos de lado devido às trocas de mimos entre Estados Unidos e Rússia.

Apesar dos sorrisos no momento de se cumprimentarem, a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, e o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, passaram uma boa parte do tempo numa espécie de batalha diplomática indirecta. Isto porque a chefe da diplomacia americana apelou à “mudança” de regime na Bielorrússia e afirmou que Minsk é “a última autêntica ditadura da Europa central”. Palavras que não agradaram ao homólogo russo, que em conferência de imprensa fez questão de salvaguardar os interesses de Moscovo ao afirmar que a Rússia não vai defender “o que algumas pessoas chamam de mudança de regime em parte alguma”. E afirmou que o seu governo considera que “o processo democrático, o processo de reforma, não pode ser imposto do exterior.” Ao defender a mudança de regime na Bielorrússia, Condoleezza Rice deu como exemplo a Ucrânia, país que atraiu as atenções dos 26 ministros dos Negócios Estrangeiros da Aliança Atlântica. Nesta primeira reunião a decorrer na Lituânia, uma antiga república soviética que aderiu à NATO no ano passado, foi negociada uma parceria privilegiada com a Ucrânia, mas não foi avançado qualquer prazo de adesão. O chefe da diplomacia ucraniana defendeu, no entanto, que até 2008 o seu país terá completado as reformas exigidas pela NATO.