Última hora

Última hora

Chirac: Dizer "Não" à Constituição é interromper 50 anos de construção europeia

Em leitura:

Chirac: Dizer "Não" à Constituição é interromper 50 anos de construção europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Votar “não” no referendo à Constituição é interromper 50 anos de construção europeia, declarações do chefe de Estado francês no final do 5° Conselho de Ministros franco-alemão, que decorreu esta terça-feira em Paris. Jacques Chirac e Gerhard Schroeder reafirmaram a convicção comum de que o tratado constitucional vai permitir à Europa reforçar a “sua capacidade de agir ao serviço da paz e da segurança” no mundo.

A pouco mais de um mês do referendo em França, em que o “não” continua à frente nas sondagens, Chirac, com o apoio notório do chanceler alemão, começa a jogar as cartas em defesa do “sim”: “Se o “não” ganhasse em França, é evidente que o processo de ratificação nos outros países continuaria até ao fim e a França iria ficar, como é evidente, no cais de embarque a ver passar o comboio – o que nunca é uma posição muito vantajosa”. Chirac e Schroeder repetiram a ideia que votar “não” é deixar “o campo aberto aos partidários duma visão ultraliberal da Europa” e que o tratado favorece a salvaguarda dum modelo social europeu contra o “dumping social”.