Última hora

Última hora

BCE mantém juros da Eurozona nos 2%

Em leitura:

BCE mantém juros da Eurozona nos 2%

Tamanho do texto Aa Aa

Os sorrisos, na foto de família do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE), não esconderam alguma preocupação quanto à situação económica da Eurozona.

O BCE deixou a taxa de juro directora inalterada nos dois por cento, tal como era esperado pela maioria dos analistas. O BCE está à espera de sinais claros de crescimento económico para proceder a uma subida no preço do dinheiro. A decisão chega um dia depois da Reserva Federal, nos Estados Unidos, ter subido a taxa de juro para os três por cento. O actual preço do dinheiro, nos Doze, constitui um mínimo histórico e não sofre alterações há quase dois anos. Diz Jean-Claude Trichet, presidente do Conselho de Governadores do BCE, “alguns dos riscos de abrandamento que tínhamos identificado antes, sobretudo relacionados com os preços do petróleo, persistentemente altos, acabaram por tornar-se realidade nos últimos meses”. Os analistas esperam que o BCE possa subir o preço do dinheiro na segunda metade do ano, para melhor fazer face aos riscos de inflação. No entanto, o panorama económico dos Doze permanece pouco animado, pelo que a taxa de juro se mantém baixa. Isto apesar dos pedidos de alguns governos, nomeadamente de Itália, para que o valor suba.