Última hora

Última hora

Bush denuncia em Riga a ocupação soviética dos Estados bálticos

Em leitura:

Bush denuncia em Riga a ocupação soviética dos Estados bálticos

Tamanho do texto Aa Aa

George W. Bush avistou-se esta manhã em Riga, a capital da Letónia, com os presidentes dos países bálticos. Uma controversa visita, a terceira do presidente norte-americano à Europa desde que começou o segundo mandato, na qual Bush será obrigado a um esforço de malabarismo político e diplomático.

Bush reconhece o sacrifício dos povos bálticos, uma vez que nesta região, depois de terminada a ocupação nazi, tiveram início cinco décadas de totalitarismo soviético. A presidente letã Vaira Vike Freiberga, anfitriã do encontro, congratulou-se com a presença de “Bush, o líder de um país grande e poderoso que vai à região e se interessa pelo que aí acontece” e que “tem um debate franco com os presidentes da Letónia, da Estónia e da Lituânia”. A presidente da Letónia é, dos três chefes de Estado bálticos, a única que vai marcar presença em Moscovo na próxima segunda-feira. Quanto a George W. Bush, a franca amizade com Putin não o impede de denunciar a ocupação: “A minha posição e a do meu país sobre esse assunto, sobre a ocupação, é e sempre foi muito clara, logo que a ocupação começou. É com orgulho que vemos desfraldadas as bandeiras de nações independentes sobre as vossas embaixadas em Washington. E, para que fique claro, não reconhecemos nem aceitamos a ocupação que teve lugar”. Neste encontro, o presidente norte-americano aproveitou para enviar um conselho a Vladimir Putin. Numa alusão à Bielorrússia, Bush disse que todos os países teriam interesse em espalhar a liberdade e a democracia e em ter vizinhos democráticos nas suas fronteiras.