Última hora

Última hora

Bush na Holanda para celebrar Armistício

Em leitura:

Bush na Holanda para celebrar Armistício

Tamanho do texto Aa Aa

Há 60 anos a Alemanha nazi rendia-se aos Aliados. Hoje, em todo o mundo, o Armistício é celebrado com o presidente norte-americano a marcar presença em Mastrichht. George W. Bush chegou durante a tarde de sábado à Holanda, onde irá prestar homenagem aos oito mil soldados norte-americanos sepultados no cemitério de Margraten.

Bush prossegue, assim, a sua terceira visita à Europa desde que foi reeleito, desta vez para assinalar o fim da Segunda Guerra Mundial e a derrota do nazismo. Esta é a segunda etapa de um périplo que irá ainda passar pela Rússia e pela Geórgia. Entretanto, em Amsterdão, a visita do presidente norte-americano foi acolhida com manifestações. Cerca de três mil pessoas protestaram nas ruas da cidade holandesa contra a guerra no Iraque. Durante a marcha, os manifestantes desfilaram diante da embaixada norte-americana. Durante a manhã, George W. Bush esteve em Riga, a capital da Letónia, onde se reuniu com os presidentes dos três Estados bálticos. No encontro, Bush reconheceu os 50 anos de ocupação soviética da Estónia, da Letónia e da Lituânia, que seguiram a dominação nazi, e deixou um aviso aos territórios da antiga esfera soviética. “Todas as nações que fazem fronteira com a Rússia vão beneficiar com a proliferação dos valores da democracia, tal como a Rússia beneficiará. Democracias estáveis e prósperas são bons vizinhos no que diz respeito à liberdade e não constituem ameaça para ninguém”, declarou Bush. Para além de denunciar a ocupação soviética dos países bálticos, Bush declarou que, com a conivência dos Estados Unidos, a Conferência de Ialta permitiu um dos maiores erros da História. George W. Bush estará entre os 50 chefes de Estado que, na segunda-feira, estarão presentes em Moscovo para as comemorações do Dia da Vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.