Última hora

Última hora

Dia da Vitória: Comunistas e extrema-esquerda festejam longe do Kremlin

Em leitura:

Dia da Vitória: Comunistas e extrema-esquerda festejam longe do Kremlin

Tamanho do texto Aa Aa

Acabou por ser face à polícia e longe da Praça Vermelha que os comunistas, partidos de extrema-esquerda e nacionalistas russos celebraram a vitória soviética sobre a Alemanha nazi.

Os manifestantes pretendiam desfilar face ao Kremlin, onde decorriam as grandes cerimónias. As pessoas tentaram romper os cordões de segurança e o embate com a polícia incendiou os ânimos face à Estação da Bielorrúsia, a menos de três quilómetros da Praça Vermelha. Frustados, os manifestantes criticaram a realização das grandes cerimónias em Moscovo e pediram a demissão do presidente Putin, acusando-o de ser um traidor da memória soviética. O ambiente era já tenso antes do protesto, após a detenção de 80 pessoas e do líder de uma organização de jovens comunistas radicais. Os manifestantes acusam a polícia de detenções ilegais, por terem ocorrido antes do protesto e nas casas das pessoas ou nos transportes públicos.