Última hora

Última hora

Ecofin concorda que sejam os passagerios a pagar pelo "desenvolvimento"

Em leitura:

Ecofin concorda que sejam os passagerios a pagar pelo "desenvolvimento"

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros da Economia e Finanças da União Europeia, Ecofin, analisaram hoje a possibilidade dos passageiros de avião, ao comprarem os seus bilhetes, pagarem uma contribuição destinada a financiar a ajuda ao desenvolvimento.

No entanto não há consenso, para já, sobre a natureza dessa contribuição, se deve ser voluntária ou não. Está fora de questão um imposto sobre o combustível utilizado pelos aviões, querosene, para financiar essa ajuda aos países em vias de desenvolvimento, assim como fora da equação está a possibilidade de serem outros a pagarem essa contribuição ou de se criar um imposto sobre as transacções de capitais no seio da Europa comunitária. A maioria dos membros do Ecofin inclina-se para o voluntariado, mas quanto se vai pagar, como implementar o voluntariado, como definir as tarifas – são questões que ficam por resolver. Este debate vem na sequência da necessidade de Bruxelas em estabelecer novos instrumentos de financiação para poder aumentar a ajuda ao desenvolvimento. A próxima reunião do Ecofin está marcada para o início de Junho.