Última hora

Última hora

Início do julgamento de homem acusado do sequestro da escola de Beslan

Em leitura:

Início do julgamento de homem acusado do sequestro da escola de Beslan

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de oito meses após o sangrento sequestro na escola número um de Beslan, na Ossétia do Norte, têm inicio hoje o julgamento de um dos homens acusados de envolvimento no ataque. O processo tem lugar em Vladikavkaz, o Sul da pequena república russa do Caúcaso.

Nur-Pashi Kulayev é alegadamente o único sobrevivente dos 32 terroristas que atacaram a escola. Reconheceu ter participado mas defende-se dizendo que não matou ninguém. Kulayev é acusado de homicídio e terrorismo e incorre numa pena de prisão perpétua. Desde 1996 que a Rússia aplica a moratória sobre a pena de morte. Mas para os habitantes de Beslan, a prisão perpétua é uma sentença demasiado ligeira. A 1 de Setembro o grupo de terroristas tomava de assalto a escola de Beslan. Uma acção reivindicada por Chamil Bassayev, o líder rebelde checheno. Mil e duzentas pessoas passariam dois dias sem água nem comida, até à intervenção das forças russas. Mas o balanço seria pesado: mais de 300 mortos, mais de metade dos quais crianças. Georgy Farniyev sobreviveu e regressou à escola, graças à promessa feita à avó. Mas nem todas as crianças retomaram os estudos. Georgy explica que o seu irmão, por exemplo, recusa voltar à escola e é a mãe que o ensina em casa. O início do julgamento está longe de acalmar os espíritos em Beslan. A localidade continua a acusar as autoridades de incompetência quer para proteger a escola quer para investigar e saber como pôde ocorrer tal tragédia.