Última hora

Última hora

Atentado mata nove em restaurante de Bagdade

Em leitura:

Atentado mata nove em restaurante de Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

A explosão de um carro armadilhado junto a um restaurante da zona de Talíbia, no Norte de Bagdade, causou pelo menos nove mortos e 32 feridos. 14 automóveis ficaram totalmente destruídos e outros 22 danificados com a violência da deflagração.

A insurgência não dá tréguas em todo o Iraque, de tal forma que o chefe da diplomacia britânica Jack Straw confessou hoje, em Bruxelas, que a segurança continua a ser o maior desafio do país. Exemplo disso foi o homicídio esta madrugada, em Bagdade, de um assessor do primeiro-ministro iraquiano. O ataque foi reivindicado pelo grupo do jordano Abu Mussab al-Zarqawi, ligado à al-Qaida. O general Wael al-Rubei, responsável operacional pela segurança interna, foi encurralado em pleno centro de Bagdade por quatro homens armados que seguiam em dois veículos. Tanto al-Rubei, que tinha sido nomeado para o cargo no início do mês, como o condutor do automóvel em que seguia foram abatidos. A violência no Iraque estende-se de Norte a Sul. Na zona de Kirkuk, no norte do país, dois ataques bombistas mataram pelo menos sete pessoas, entre as quais um dirigente da União Patriótica do Curdistão. Para conter o aumento da instabilidade, sete batalhões iraquianos, apoiados por militares norte-americanos, conduziram em Abu Ghraib nos arredores de Bagdade uma operação contra as forças rebeldes. Para esta ofensiva combinada contra a insurgência foram destacados pelo menos dois mil militares. A aparatosa manobra culminou com a detenção de cerca de 300 presumíveis terroristas.