Última hora

Última hora

Comunidade internacional preocupada com a mudança política no Irão

Em leitura:

Comunidade internacional preocupada com a mudança política no Irão

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da vitória do presidente ultraconservador, Mahmoud Ahmadinejad,receia-se um endurecimento do braço-de-ferro entre Teerão e o Ocidente.As primeiras palavras do líder iraniano não acalmaram os receios, mesmo declarando que o seu governo será de paz e de moderação.

“Penso que o mais importante é esperar para ver de que forma as palavras serão transformadas em actos. Desde logo tenho as minhas dúvidas sobre a forma como decorreram estas eleições, mas em todo o caso prefiro ver os actos e não as palavras” declarou Javier Solana A questão mais espinhosa que opõe Teerão ao Ocidente é o programa nuclear iraniano sobre qual Solana deixou bem claro que não haverá qualquer alteração ao acordo negociado com os anteriores dirigentes iranianos. A União Europeia exclui assim uma revisão imediata da sua política nuclear partindo do princípio que o novo governo irá respeitar os compromisso firmados anteriormente. A mesma posição foi expressa pelo governo britânico que exortou as autoridades iranianas a não retomar as actividades nucleares susceptíveis de permitirem a criação da bomba atómica. “É evidente que vamos seguir de perto tudo o que se passará com este novo presidente, ver se ele respeita os acordos. Porque se ele pensa que vamos ficar calados, se não os respeitar comete um grave erro” avisa desde já o primeiro-ministro britânico. Os Estados Unidos, que mantêm o Irão entre os países do “Eixo do Mal”, também não viram com bons olhos a chegada de Ahamadinejad ao poder afirmando desde logo através do seu secretário da Defesa que “este presidente não é amigo da democracia”.