Última hora

Última hora

França deverá acolher projecto ITER

Em leitura:

França deverá acolher projecto ITER

Tamanho do texto Aa Aa

Cadarache, no sul de França, está a poucas horas de se tornar no local onde vai funcionar o reactor experimental de fusão nuclear ITER. O governo japonês deu a entender que vai retirar a candidatura da localidade nipónica Rokkasho-Mura para acolher o complexo.

A decisão deverá ser oficializada esta terça-feira na reunião de Moscovo dos seis parceiros do projecto – União Europeia, Rússia, China, Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul. A decisão nipónica surge após três anos de árduas negociações. O governo japonês não esconde, no entanto, que só tomará uma decisão oficial depois de negociar com os parceiros várias compensações pela retirada da candidatura. Durante os 36 meses de negociações a União Europeia teve que fazer várias concessões, nomeadamente, a repartição das responsabilidades entre o país vencedor e o país vencido. Desta forma, no dia 05 de Maio, Bruxelas e Tóquio assinaram um acordo técnico,em Genebra, onde ficou definido que o país anfitrião deverá suportar 50 por cento dos custos de construção do reactor, o que deverá corresponder a mais de quatro mil milhões de euros. O Japão deverá financiar apenas 10 por cento e obtém a direcção de gestão do ITER. O objectivo deste projecto é o de demonstrar a possibilidade científica e tecnológica da produção de energia através da fusão de átomos.