Última hora

Última hora

Governo romeno manda parar auto-estrada da Transilvânia

Em leitura:

Governo romeno manda parar auto-estrada da Transilvânia

Tamanho do texto Aa Aa

Na Roménia, a política de auto-estradas entrou numa encruzilhada.

O Governo mandou suspender a auto-estrada da Transilvânia, que deveria ligar a capital, Bucareste, à fronteira húngara. Este projecto tinha sido lançado pelo governo anterior, socialista, e estava a ser executado pela empresa norte-americana Bechtel. A coligação de centro-direita no poder mandou parar as máquinas, porque suspeita de favorecimentos. Em vez disso, o novo Governo prefere apostar numa outra auto-estrada, baptizada corredor IV, que liga também a capital à fronteira húngara, mas com um traçado diferente, que passa por Timisoara e termina na cidade de Curtici. Esta última estrada é subsidiada pela União Europeia e está num estado já bastante mais avançado. Custa menos dinheiro e envolve a companhia francesa Vinci. O problema agora afecta as várias centenas de trabalhadores envolvidos no projecto da Bechtel, obrigados a ficar em casa, a receber apenas dois terços do salário. Outra razão para a paragem nos trabalhos é que esta solução implica muitas expropriações e apenas uma décima parte está feita, o que não significa que o projecto seja abandonado para sempre. Certo é que nenhuma das duas auto-estradas estará pronta em 2007, ano previsto da adesão romena à União Europeia.