Última hora

Última hora

Edimburgo contra a fome

Em leitura:

Edimburgo contra a fome

Tamanho do texto Aa Aa

Cem mil pessoas marcharam, esta tarde, na cidade escocesa de Edimburgo, numa manifestação contra a fome.

Uma manifestação convocada para a cidade que, na próxima quarta-feira, recebe mais uma cimeira do G-8, o grupo dos países mais ricos do mundo.Uma cortina de segurança abriu a manifestação, onde se incorporaram pessoas das mais diversas nacionalidades. Os manifestantes pretenderam sensibilizar os lideres das maiores potências, para a fome que assola, sobretudo, a população do hemisfério Sul. No Sul da Ásia e na África sub-saariana, 80 por cento da população vive na miséria. Isto, numa altura em que os níveis de prosperidade nos países ricosbatem todos os recordes, o que prova que as desigualdades continuam aacentuar-se. Como noutras alturas, o presidente norte-americano foi o alvo preferido dos manifestantes. “Objectivos do Milénio para o Desenvolvimento”, o relatório da ONU sobre a fome, afirma, preto no branco, que são necessários 116 mil milhões de euros por ano para erradicar a pobreza. É para conseguir estas verbas que os manifestantes desfilaram em Edimburgo. Alguns mais ruidosos, como os que vieram do Brasil, onde grande parte das crianças não consegue mais do que uma refeição por dia.