Última hora

Última hora

Diplomata egípcio raptado em Bagdade

Em leitura:

Diplomata egípcio raptado em Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

O mais alto representante diplomático egípcio no Iraque foi ontem à tarde raptado, em Bagdade. Ihab el Sherif, que deveria proximamente ascender ao cargo de embaixador, foi interpelado por cerca de uma dezena de homens armados, quando saiu do carro, no centro da capital iraquiana, para ir comprar um jornal. As autoridades egípcias confirmaram o sequestro do diplomata e tentam averiguar as motivações do crime. Entretanto, a Suíça confirmou a identidade do cidadão abatido em circunstâncias não esclarecidas na terça-feira, à passagem por um comboio militar norte-americano.

Salah Jmor, de origem curda, tinha dupla nacionalidade suíça e iraquiana e estaria no Iraque para assumir funções no governo autónomo curdo. Para o primo da vítima, teve lugar um homicídio premeditado: “Foi um sniper que apontou à cabeça. Na minha opinião, foi propositado, porque habitualmente os americanos têm medo de viaturas que venham explodir em barreiras rodoviárias.Mas visam o condutor, não o passageiro.” Na sequência do incidente, Micheline Calmy-Rey, a chefe da diplomacia helvética, anunciou que foi pedida a abertura de um inquérito à embaixada norte-americana no Iraque e ao Departamento de Estado, através da embaixada suíça em Washington. A administração norte-americana lamentou o sucedido, mas não deu, até ao momento, quaisquer explicações sobre o assunto.