Última hora

Última hora

Visita de Bush à Dinamarca acolhida com protestos anti-globalização

Em leitura:

Visita de Bush à Dinamarca acolhida com protestos anti-globalização

Tamanho do texto Aa Aa

De Washington à cimeira do G8, com escala em Copenhaga. O programa da quarta viagem europeia de George Bush, que, acompanhado da mulher, aterrou ontem na capital da Dinamarca para agradecer a colaboração do país na campanha militar no Iraque.

Um gesto de reconhecimento face à aliança com o primeiro-ministro Anders Fogh Rassmussen, contestado no entanto pela maioria da população dinamarquesa que, segundo as sondagens, não aprova a política externa da Casa Branca. Durante a visita relâmpago de menos de 24 horas, Bush foi ainda recebido pela rainha Margarida no Palácio Real de Fredensborg, evitando as seis manifestações convocadas por um colectivo auto-denominado “Stop Bush”. Pelo menos 150 activistas de extrema-esquerda, manifestaram-se ontem frente à Embaixada dos Estados Unidos em Copenhaga, com palavras de ordem contra a guerra no Iraque e contra o imperalismo. Os organizadores esperam reunir hoje mais de 20 mil pessoas noutra manifestação frente ao Parlamento, no dia do aniversário de Bush. O julgamento de cinco militares dinamarqueses por abuso de prisioneiros iraquianos tem aumentado a contestação da opinião pública à participação de meio milhar de soldados do país na campanha militar iraquiana. O coro de protestos vai continuar a acompanhar o presidente norte-americano, até à cimeira do G8 na Escócia onde deverá aterrar de helicóptero ao início da tarde.