Última hora

Última hora

Quirguistão quer retirada das bases americanas

Em leitura:

Quirguistão quer retirada das bases americanas

Tamanho do texto Aa Aa

O recém-eleito presidente do Quirguistão quer ver as bases americanas fora do país. Numa conferência de imprensa, Kurmanbek Bakiev considerou que, após as eleições no Afeganistão, deixou de haver razões para a permanência das tropas norte-americanas. Mas não especificou qualquer prazo de retirada.“Realizaram-se eleições parlamentares e presidenciais no Afeganistão e a situação estabilizou. Por isso, podemos começar a pensar se a presença dos Estados Unidos ainda é razoável”, afirmou Kurmanbek Bakiev.

Bakiev confirma assim a posição tomada a semana passada pela Organização de Cooperação de Xangai que defendeu a retirada norte-americana da Ásia Central. Depois dos atentados de 11 de Setembro, os Estados Unidos instalaram bases militares no Quirguistão e no Uzbequistão para apoiar a intervenção no país vizinho. Até agora, a Casa Branca não se mostrou disposta a fazer qualquer retirada da região. Quatro meses depois de ter encabeçado a chamada “revolta das tulipas”, o novo presidente do Quirguistão venceu as eleições com 89 por cento dos votos. O desafio de Akaiev é agora vencer a extrema pobreza que é favorecida por uma economia dominada por diversos clãs. A estratégia do novo chefe de Estado passa, para já, por uma aproximação a Moscovo, em especial a nível económico.