Última hora

Última hora

Orçamento para 2006 "aquece" relações entre Bruxelas e Londres

Em leitura:

Orçamento para 2006 "aquece" relações entre Bruxelas e Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Estalou a polémica entre a Comissão Europeia e a presidência britânica da União por causa do orçamento do próximo ano. Bruxelas acusa Londres de fazer o contrário do que diz. Concretamente, o Reino Unido prepara-se para desinvestir nas acções de luta contra o desemprego e na investigação e desenvolvimento – dois dos dossiês que Tony Blair afirmou serem essenciais a uma Europa de futuro.

Os ministros da tutela discutem, esta sexta-feira, o orçamento para 2006. São112,6 mil milhões de euros – um crescimento de 5,9% face ao orçamento deste ano, apesar do forte aumento das ajudas agrícolas e regionais aos países do Leste. Para compensar, Londres propõe-se cortar mais de 500 milhões de euros nas verbas destinadas à luta contra o desemprego e mais 400 milhões nas de investigação e desenvolvimento. Ewa Hedlung, porta-voz da comissária Dalia Grybauskaite, responsável pelo orçamento, foi incisiva: “Há uma contradição entre as palavras e os actos, sim.” Na Cimeira de Julho, Tony Blair inviabilizou o orçamento para o próximo período: queria menos agricultura e mais ciência, educação e inovação – isto, para fazer face aos desafios da globalização. Blair já respondeu às críticas de Bruxelas: no ano passado, diz, a Comissão foi incapaz de gastar todo o orçamento adjudicado a estas áreas. Por isso, não vale a pena dar-lhes mais dinheiro; antes pelo contrário.