Última hora

Última hora

Paris veste-se a rigor para assistir ao desfile milita do 14 de Julho

Em leitura:

Paris veste-se a rigor para assistir ao desfile milita do 14 de Julho

Tamanho do texto Aa Aa

Como acontece todos os anos no dia 14 de Julho, França vestiu-se a rigor para celebrar o dia nacional. Com pompa e circunstância, o desfile militar começou com a passagem do presidente francês, Jacques Chirac, acompanhado pelo chefe de Estado-maior das forças armadas, Henri Bentégeat, pelos Campos Elísios.

Em França, 2005 é o ano do Brasil, razão pela qual o chefe de Estado brasileiro, Lula da Silva, se deslocou a Paris para acompanhar a cerimónia. No desfile participaram também 50 músicos da fanfarra marcial do corpo de fuzileiros brasileiro e 96 cadetes da Academia Militar das “Setas Negras” também do Brasil. Enquanto as atenções estavam ainda viradas para o solo, a Patrulha de França rasgou os céus da capital. O 14 de Julho acontece exactamente uma semana após os atentados de Londres. Como consequência, o governo decidiu aumentar para vermelho o nível do plano “Vigipirate”, que engloba as medidas antiterroristas, o que se traduz por 5.000 polícias mobilizados para garantirem a segurança durante as cerimónias. Recorde-se que, em 2002, durante o desfile, um jovem militante da extrema direita munido de uma espingarda tentou disparar contra Jacques Chirac, mas foi impedido por um homem que acompanhava o desfile.