Última hora

Última hora

Barroso insiste para que China respeite direitos humanos

Em leitura:

Barroso insiste para que China respeite direitos humanos

Tamanho do texto Aa Aa

O diferendo comercial entre a União Europeia e a China foi abordado, no segundo dia da visita de Durão Barroso a Pequim. O presidente da Comissão Europeia foi recebido pelo ministro chinês do Comércio.

Apesar dos sorrisos e do ambiente descontraído em que decorreu o encontro, os dois homens têm a separá-los o problema dos têxteis e do calçado chinês, que têm invadido a Europa, desde o fim das quotas, em Janeiro último. Barroso pôs água na fervura. “Temos problemas porque temos comércio. Se não tivessemos comércio não tínhamos problemas comerciais. Hoje, a União Europeia é o primeiro parceiro comercial da China, que exporta bastante para a União Europeia”, disse. Pequim espera o apoio de Bruxelas para receber o estatuto de economia de mercado. Durão Barroso insiste na questão da democracia, para que o crescimento da China seja visto como uma oportunidade e não uma ameaça. “Somos da opinião de que uma melhoria da governação, dos direitos humanos e do Estado de direito e o desenvolvimento de uma sociedade civil forte são elementos-chave para o sucesso sustentável do processo de reforma da China, incluindo o próprio crescimento”, reiterou o presidente do executivo europeu. Barroso, que se reuniu também com o presidente Hu Jintao, apelou ainda às autoridades chineses para que retomem o diálogo com Taiwan, antes dos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim.