Última hora

Última hora

Catástrofes naturais assolam Taiwan e México

Em leitura:

Catástrofes naturais assolam Taiwan e México

Tamanho do texto Aa Aa

A aproximação do tufão Haitang do sudeste da China levou as autoridades de Pequim a evacuar cerca de 600 mil pessoas nas povoações costeiras de Zhejian e Fujian. Os ventos ciclónicos diminuíram de intensidade ao longo do dia, à medida que a tempestade assolava o centro e sudoeste da ilha de Taiwan, fazendo 25 feridos e um morto confirmado. Mais de um milhão de casas ficou sem energia eléctrica, os eixos ferroviários e rodoviários estiveram bloqueados. O governo encerrou edifícios públicos e mesmo a bolsa. O tufão dirige-se agora para a China, atravessando o estreito de Taiwan. Taipé deverá levantar o alerta de tufão na terça-feira, as chuvas torrenciais vão prolongar-se, no mínimo, até quarta.

Noutro ponto do planeta, na província mexicana do Iucatão, o furacão Emily é responsável pela deslocação de mais de 75 mil pessoas das zonas costeiras, a maioria turistas. Desde a madrugada que as praias paradisíacas são agitadas por ondas de mais de quatro metros de altura. Entre as zonas mais afectadas encontra-se a ilha de Cozumel, onde dezenas de postes de electricidade e árvores foram derrubados pelo vento. As autoridades atribuem pelo menos três mortes aos efeitos do furacão, entre as quais a de dois funcionários de uma plataforma petrolífera. Milhares de turistas, alojados na estância de Cancun tiveram que ser transferidos para edifícios públicos como escolas, ginásios e salas de espectáculo, como medida de precaução. O ciclone diminui de intensidade nas últimas horas sendo agora considerado de categoria 2, podendo voltar a recuperar o seu poder destruídor quando atingir as águas do Golfo do México.