Última hora

Última hora

G4 desafia ONU a reformar-se

Em leitura:

G4 desafia ONU a reformar-se

Tamanho do texto Aa Aa

Os chefes das diplomacias da Alemanha, Japão, Brasil e Índia estão em Nova Iorque para uma missão que, se bem sucedida, pode levar à reforma das Nações Unidas e do Conselho de Segurança. O quarteto deu-se a conhecer como o G4. O objectivo é aumentar de 15 para 25 os membros do Conselho de Segurança, o órgão executivo da ONU. Dos 25 membros, manter-se-iam os cinco permanentes com direito de veto, acrescentar-se-iam seis membros permanentes sem direito de veto, e manter-se-ia a rotatividade dos restantes membros.

Natwar Singh, ministro indiano, afirmou que “esta proposta quer dizer que a reforma da ONU e do conselho de segurança está na agenda mundial, sem querer entrar em polémcias, foi o G4 quem colocou o tema na mesa das discussões internacionais”. Contra os que acusam o G4 de querer impôr interesses nacionais, o quarteto defende-se afirmando que a ideia de uma ONU mais transparente e mais eficaz está na ordem do dia. O projecto do G4 é apoiado pela França e pelo Reino Unido, ambos membros permanentes com direito de veto no Conselho de Segurança. Os outros são a China, a Rússia e os Estados Unidos.