Última hora

Última hora

Israel:Confrontos entre polícia e manifestantes antiretirada de Gaza

Em leitura:

Israel:Confrontos entre polícia e manifestantes antiretirada de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

A contestação ao plano israelita de retirada da Faixa de Gaza levou hoje a alguns confrontos entre a polícia e apoiantes da direita religiosa, contrários ao projecto.

Na sequência da confrontação, registou-se um número indeterminado de feridos e as autoridades detiveram cerca de duas dezenas de manifestantes. Tudo começou ao raiar do dia quando centenas de polícias cercaram o acampamento improvisado na aldeia de Kfar Maimon a 15 km da Faixa de Gaza, onde estão instalados 15 mil manifestantes. Desde então, tem-se mantido o braço de ferro. Os manifestantes são, na maioria, colonos oriundos da Cisjordânia e apoiantes de partidos religiosos, que pretendem marchar até ao colonato de Gush Katif, de forma a impedir a retirada definida por Ariel Sharon. A Faixa de Gaza, onde está previsto em meados de Agosto o desmantelamento de 21 colonatos judeus, é considerada Zona Militar Interdita. Por isso, quaisquer manifestações são ilegais e apenas os habitantes dos colonatos podem franquear o posto fronteiriço de Kissufim. As autoridades oferecem o regresso a casa de autocarro, mas os manifestantes não arredam pé. A menos de um mês da retirada prevista, a tensão cresce e levanta algumas preocupações que os milhares de polícias e soldados destacados para o local vão tentar controlar.