Última hora

Última hora

Reino Unido: Governo e oposição de acordo sobre nova lei antiterrorista

Em leitura:

Reino Unido: Governo e oposição de acordo sobre nova lei antiterrorista

Tamanho do texto Aa Aa

O governo e os dois principais partidos políticos britânicos assinaram, esta segunda-feira, um acordo de princípio sobre a nova lei antiterrorista, que se encontra em fase de preparação.

O acordo surgiu no decorrer de uma reunião entre o ministro do Interior, Charles Clarke, e os porta-vozes do Partido Conservador e do Partido Liberal Democrata. O ministro mostrou-se confiante na maneira como tudo está a avançar, na medida em que “permite enfrentar a ameaça unidos e com uma determinação que é fundamental”. Clarke refere ainda que “os detalhes da legislação vão ser discutidos entre governo e oposição em Setembro” e sublinha que “não há grandes divergências entre as partes, há apenas temas que vão ser discutidos à medida que as discussões vão progredindo”. O acordo surge num dia em que a imprensa britânica dá conta de que os três bombistas britânicos de origem paquistanesa dos atentados de 07 de Julho visitaram o Paquistão no ano passado. A informação foi confirmada pelos, serviços de imigração de Carachi, a capital económica paquistanesa. Shehzad Tanweer, e Mohammad Sidique Khan estiveram nesta cidade do sul do Paquistão de Novembro de 2004 a Fevereiro deste ano. O outro bombista suicida de origem paquistanesa, Hasib Hussain, chegou ao Paquistão quatro meses antes num voo procedente de Riade, a capital da Arábia Saudita. Entretanto as autoridades divulgaram um novo balanço oficial dos atentados de Londres que dá conta de 56 mortos e 700 feridos. Ao mesmo tempo a BBC divulgou um vídeo amador de Mohammad Sidique Khan, o mais velho dos autores dos atentados de Londres e que alegadamente foi o responsável pela explosão de Edgware Road. Funcionário de uma escola primária de Leeds, onde acompanhava crianças com problemas, Kahn foi investigado pelos serviços secretos britânicos (MI5) em 1998, data do vídeo, que reconheceram não se tratar de uma ameaça para a segurança nacional. Em 1998, o MI5 começou a investigar Khan depois de ter tido conhecimento de que o próprio tinha estado em casa de um indivíduo suspeito de estar a preparar um atentado contra um autocarro em Londres. Esta informação acaba por vir levantar ainda mais questões sobre o bom funcionamento dos serviços de segurança britânicos.